SINO GUARDIAO!

Durante muitos anos, motociclistas experientes tem protegido suas motocicletas com o Sino Guardiao que, diz a lenda, tem o poder de aprisionar os maus espiritos que vagueiam pelas estradas, responsaveis pela ma sorte nas viagens. Na verdade, parte da boa sorte e protecao que o mesmo traz esta na atitude sincera de quem presenteia um amigo, pois nao se deve comprar o sino, mas sim ganhar.

Vale a inscricao: "Nunca pilote mais rapido do que o seu anjo pode voar."

Em Janeiro de 2011, ganhei meu Sino Guardiao (Guardian Bell) do meu querido Irmao Allamo, la da Florida, USA. O mesmo esta sendo usado na minha Harley. Lamentavelmente perdi ele em uma viagem a Goiania em Janeiro de 2013, com a minha HD-XLX883R. Neste mesmo dia troquei por uma Heritage Softail. Espero ganhar outro Guardian Bell.

Depois recebi esta mensagem do mano, Ailton

Ola mano, Confesso que nunca ninguem mais me falou esta lenda do sino "Never ride faster than your angel can fly." e eu ainda nao procurei na internet a respeito dela, vou fazer assim que chegar em casa, por isso estou te passando a historia que me foi contada ok? quem me falou foi um americano de quase 55 anos, que encontrei em Sao Paulo, ele montado em uma Harley que mais parecia um ferro velho ambulante, chamava a atencao pelo estado de ferrugem que ela se encontrava, era encontro das motoclassicas ai no morumbi, o nome dele era DogBlack, depois eu o encontrei na rua dos gusmoes, parece que e bem conhecido, mas isso ja fazem uns 10 anos, e nunca mais escutei ninguem falando desse historia do sino, ele possuia um na motocicleta, pendurado no guidom, chamava a atencao justamente por ser a unica peca que tinha seu cromado intacto, bem cuidado e brilhante, ai perguntei se era fe, e entao ele disse que nao, era apenas uma lembranca que um amigo dele tinha dado p/ ele, para sempre lembra-lo justamente disso "Nunca pilote mais rapido do que o seu anjo pode voar." ou algo semelhante, e historia teria acabado ai, mas fomos dar uma volta, e ele entao antes de acionar a moto, ele alisa o sino, o som daquele motor de nada mostrava o estado da motocicleta, era tilintar de algo bem cuidado e regulado, fomos por algumas avenidas, paramos, tomamos refrigerante, e apos algumas horas, novamente voltariamos, e novamente ele alisa o sino antes de ligar a moto, e assim foi durante varias paradas e o mesmo ritual, foi entao que outro amigo nosso, perguntou p/ ele se ele era devoto de alguma religiao e mencionou o fato que eu vinha observando, e o DogBlack com aquele sotaque carregado, pergunta se queremos saber a historia daquele sino, eh logico que pedimos que contasse, e ele relatou o seguinte.

Na epoca em que os Estados Unidos ainda era terra indigena, varias carruagens foram assaltadas queimadas por indios siux/navajos etc.. mas, uma em especial sempre passava, e andava em todos os territorios sem serem molestadas, quer seja territorio de um ou outro povo, ao contrario que a historia de colonizacao dos EUA conta, que os indios eram assassinos crueis etc.... na realidade eram povos lutando pela sobrevivencia, e sao povos altamente espiritualizados respeitadores da natureza e tudo que nela esta envolto, e sempre que eles iam cacar, ou adentrar em regioes, pediam protecao para os deuses daquela regiao, e em ato de fe, pediam que nada pudesse machuca-los, pois estavam ali apenas de passagem e que mal algum fariam, e em sinal ha isso, demonstravam o respeito, e assinalando sua passagem evocavam seu protetor para juntos fazerem a travessia, naquela epoca, nao havia sinos, nao como conhecemos, mas prendiam ossos secos em seus pes, e o som de cada passo faria com que todos os "espiritos", percebessem sua passagem na sua longa travessia, mas um aviso sempre era dito, " Nao ande mais rapido que seu protetor possa", desta forma, demostravam o respeito, e suas reais intencoes.

Um dos chocheiros, que era filho de indios, sempre que era necessario fazer estas grandes travessias, pendurava ossos secos em um lugar alto, para que o som se propagasse, o som destes ossos, pareciam de um sino, como tem hoje os sinos de ventos, assim, sempre passava intacto, pois todas as tribos respeitavam isso, com o passar dos anos, estes ossos foram substituidos pelos sinos metalicos, somente com a intencao de propagar mais rapidamente este "recado" aos Deuses do local, fato eh verdadeiro que em todos os filmes, e ateh reproducoes da epoca, sempre tem um sino nas carruagens.

No motociclismo, comecou com os grandes aventureiros e suas longas viagens pelas montanhas e travesias em longos percursos, varios acidentes e mortes ocorriam, e eram divulgados em longos encontros, ateh que um dia, um dos integrantes resolvido a correr o risco, resolve fazer uma longa viagem pelas montanhas de Salt Lake, regiao montanhosa de desertica, e em seu grupo, tinha um senhor que presenteou ele com um sino pequeno, amarrou em sua moto e disse esta historia, e assim, ele foi de uma costa a outra sem nada ocorrer, ao retornar, todos queriam saber como foi a viagem, e logo ele contou todos os fatos, dizendo que a viagem foi tranquila, e que ele nunca sentiu-se sozinho, pois seu anjo da guarda o acompanhava a todo momento, e nao sentia medo, apenas ouvia as musicas que eram emanadas das montanhas, e assim este gesto fora repetido e divulgado em todas as regioes, e todos os viajantes sempre presenteavam seus amigos com os sinos.
Nao sei se eh verdade ou mentira, mas achei interessante por respeitar algo que nao se ve, se sente, a fe.
P.S.
Fui presenteado por ele, e ateh hoje carrego o meu sininho na moto, ja foi roubado, mas no mesmo dia encontrei o ladrao que estava bebado e preso, e o pessoal reconheceu ele, isso ja fazem mais de 10 anos.
Abs.
Ailton Martins Cezar
Pernambuco - Recife
81-9288-3243